Criado no âmbito do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, o novo Observatório reúne investigadores de quatro universidades (Lisboa, Coimbra, Minho e Algarve) e representantes de cerca de duas dezenas de organizações da deficiência, que se propõem acompanhar o desenvolvimento das políticas para a deficiência em Portugal e nos países de língua oficial portuguesa. Visando contribuir para a identificação de boas práticas e para o desenvolvimento de propostas que promovam a implementação da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência no espaço da lusofonia.

O Observatório da Deficiência e Direitos Humanos (ODDH) visa acompanhar a implementação de políticas para a deficiência em Portugal e nos países de língua oficial portuguesa, assim como promover processos participados de monitorização e de desenvolvimento dos direitos humanos das pessoas com deficiência.

Estrutura

O ODHH favorece a articulação entre ciência, cidadania e inovação pela participação de investigadores, associações da área da deficiência, organismos públicos e profissionais especialistas em matéria de deficiência e direitos humanos nos vários órgãos que compõem o Observatório,  designadamente o  Conselho Consultivo e a Equipa de trabalho.

A participação ativa das pessoas com deficiência no ODDH constitui um pilar basilar deste projeto que se desenvolve no quadro da metodologia emancipatória.  Este envolvimento é concretizado com a presença de pessoas com deficiência individualmente na equipa de trabalho e através das suas organizações representativas presentes no Conselho Consultivo.

Equipa